28 março 2017

Porque Ler/Assistir "Os 13 Porquês"



Olaaaa, 

A série "Os 13 porquês" estréia dia 31 de março no netflix e hoje eu trouxe uma resenha diferente, do best-seller que originou a série, pra te provar que ela tem tudo pra ser um dos maiores mistérios que você precisa ler e vai assistir.

O livro traz um tema que ainda gera muito tabu, mas que precisa ser debatido em escolas, entre a família e amigos, que é o suicídio. Ele narra a história de Hannah Baker, estudante do primeiro ano que comete suicídio, ela mesma da voz a narração de sua própria história, com 7 fitas cassetes, listando os 13 porquês que a levaram até o suicídio.

Farei uma resenha por alto, listando 13 porquês baseados no livro, você precisa assistir essa série...
 
 
 
"Você não pode interromper o futuro, nem modificar o passado. O único jeito de descobrir esse segredo é apertando o play" 

...Então Bora lá :)

1. "As vezes um boato tem um efeito bola de neve"

Hannah Baker é nova na cidade e ninguém sabe nada sobre ela, o que a torna uma vítima fácil de boatos. "mas poxa, um boato não pode estragar uma vida a ponto de alguém querer perdê-la", mas acreditem, um boato contado, "da liberdade" a outras pessoas de criarem outros, até que tudo o que foi falado sobre você, seja maior do que quem realmente você é. Isso faz com que aconteçam coisas com você, por conta dessa pessoa que outros enxergam. Um boato pode ser o início de um caos na vida de alguém.
Primeira dica queridos caros leitores: não inventem boatos por aí.

 2. "...Um pretexto era tudo o que esse cara precisava."

 Hannah não só foi vítima de boatos, como algumas classificações que deram a ela, deram pretextos para outras pessoas abusarem dela... "A bola de neve ganha velocidade aqui". A situação dessa parte da história, pode parecer pouca e pequena pra alguns, mas ela consegue mostrar o que várias meninas passam todos os dias e mais ainda, mostrar que as "testemunhas" não se manifestam quando vêem qualquer tipo de abuso ou agressão de um homem com uma mulher.
Segunda dica: -não classifiquem pessoas.
-meninas, a culpa não é de vocês, não se silenciem nunca. Exponham o agressor, façam um escândalo, mas por favor, não se silenciem e se vocês verem alguém numa situação e essa pessoa estiver calada, seja a voz dessa pessoa.
-E meninos, não "avancem" em alguém sem permissão, isso não é um pedido..

3. "Você pode ter ouvido boatos, mas não pode dizer que sabe alguma coisa de verdade só por causa deles"

A gente pensa que boatos/ fofoquinhas, são coisa que não mexem tanto com a vida de alguém, mas quando esses boatos são mais fortes e freqüentes, com Hannah, foi assim, as pessoas passaram a enxerga-la de maneira errônea, o que continua não significando que esses boatos eram reais. Os boatos que criaram de Hannah, fizeram as pessoas enxergarem ela, completamente diferente da pessoa que ela realmente é, criaram uma história para ela, espalharam e todos consideraram como verdade. Aquele primeiro boato do primeiro capítulo, é super importante aqui, porque as pessoas passaram a acrescentar coisas na história de Hannah e a tornaram alguém 200% diferente de quem ela é.
Dica número três: como a sabia Taylor diz "você não é aquilo que as pessoas falam sobre você"
- não acredite em algo que vocês não possuem provas, apenas porque todos dizem que é a verdade.

4. "Qual a importância da sua segurança? E da sua privacidade? "

Segurança, privacidade e liberdade, são 3 das coisas mais valiosas que temos e quando se perde isso, você sente como se lugar nenhum fosse um lugar certo para se estar, como se em qualquer lugar houvesse um risco. Como você se sentiria se não fosse mais seguro estar dentro do seu próprio quarto? Dentro do seu próprio refúgio? Eu particularmente vejo meu quarto como minha toca, é onde eu me sinto bem, onde me sinto "em casa", é o meu lugar, onde tenho privacidade, perder essa sensação de entrar em casa e sentir que lá não é mais seguro, traz uma sensação de total insegurança e medo, e é isso que Hannah sente aqui.

5. "A maioria, infelizmente, não percebe como você planeja sua imagem com tanto cuidado"

Arrumar um amigo as vezes pode ser difícil, confiar em alguém pode trazer decepções, é comum, acontece direto, mas é extremamente decepcionante quando pessoas agem com todos como se fossem as pessoas mais legais do mundo, mas no fundo, é tudo apenas um teatro para manter um ego e uma "reputação", pior ainda é se aproveitar dessa reputação para usar alguém. Hannah achava que tinha arrumado uma amiga...
Gente, sério, é muito ruim quando as pessoas criam algo sobre você, tiram sua privacidade e segurança e você ainda é usado por outras pessoas, apenas pra alimentar o ego delas. Faz parecer que você é descartável. 
Ps 4: você não é!

6. "...experimente ver alguém usar essa insegurança para satisfazer sua própria curiosidade pervertida."

É apavorante como tudo parece arriscado quando se perde sua segurança, é como se você virasse um pequeno alvo no meio de um campo aberto, Hannah aqui, ainda tem esperanças, Ela ainda acredita que as pessoas possam não decepciona-la. Mas ao dar uma chance a alguém, A bola de neve ganha força e Hannah começa a cogitar suicídio. Hannah tem uma imagem que não é real, perdeu amigos por conta de boatos, perdeu toda a segurança de sua casa e mesmo assim resolve acreditar mais uma vez em alguém que pode ajudar a mudar essa reputação errada que criaram dela. Mas Hannah mais uma vez é vítima e mais uma vez, ninguém a ajuda.

Ps: NUNCA NUNCA NUNCA se aproveite da fraqueza de alguém pra tirar vantagem.
 
 
 
7. "..Precisava do mínimo que esperança que aqueles bilhetes poderiam ter me dado."

Hannah decide buscar um refúgio e de certa maneira uma ajuda, faz uma mudança totalmente radical e percebe que as pessoas ainda levam o suicídio como algo que "pode" ser facilmente evitado e pessoas que cogitam isso podem estar querendo apenas "chamar atenção" ou então se manifestariam. 

Ps: Tenham mais empatia e cuidado pelo próximo.

8. "Agora de uma hora para outra, até meus próprios pensamentos estavam sendo oferecidos numa bandeja para serem ridicularizados"

Imagine que peguem aquilo que você usa pra te dar forças e joguem contra você pra te por pra baixo, foi exatamente isso que aconteceu aqui com Hannah, mas foi de maneira tão premeditada, que todos faziam piadas sobre a força dela, mas não sabiam que era sobre ela de quem falavam.

9. "...eu também sinto muito."

Essa é de longe minha parte favorita da história, eu choro o capítulo todo, me arrepio o capítulo todo, prendo o ar sem perceber e sinto toda a tensão dos personagens, essa parte meus caros queridos leitores, trata-se do capítulo do personagem principal da história, o jovem que inicia o livro/serie, recebendo as fitas, Clay Jensen, e aqui eu me limito a não dizer nada, porque não tem como não dar spoiler, mas trata-se de muito amor ❤️ É como se despedir e se desculpar com o amor da sua vida, por você ter chegado num nível onde nada tem volta. Clay foi uma esperança tardia demais.

10. "..para impedir aquilo, eu senti que teria de fazer o mundo inteiro parar de girar."

Hannah que nunca foi ajudada em situações de "perigo", tem a chance de salvar alguém de uma situação traumática e desumana, mas ninguém nunca se prepara pra situações assim, Hannah sente medo e não faz nada e o remorso por ter assistido tudo e não ter ajudado aquela pessoa só aumenta e da forças a bola de neve que vai dar fim a sua vida.

Lembram que eu disse pra vocês não se silenciarem? Eu sei que pode parecer difícil no momento, entendo que o medo pode ser grande, mas por favor, enfrentem tudo isso e ajudem quem estiver precisando. Várias tragédias poderiam ser evitadas se as testemunhas não se silenciassem.

11. "Pela primeira vez, pensei no meu próprio funeral"

Hannah mais uma vez tem a chance de evitar algo e salvar a vida de alguém, mas um acidente a deixa desistabilizada e sem ação, e o pior acontece... Somando mais uma vez força a bola de neve.

12. "E, então, sem mais nem menos, eu me abandonei"

Hannah já estava conformada com seu suicídio, já não tinha mais medo, já não tinha mais receio, nem dúvidas, ela estava decidida em terminar com sua vida, mas ela precisava ainda de algo que não a fizesse voltar atrás, que a fizesse se sentir descartável, algo que a fizesse ter repugnância de si mesma, então ela deixou sua reputação a pegar.

13. "Uma... última... tentativa."

Hannah pela ultima vez tenta arrumar motivos pra continuar viva e pede ajuda, ela espera encontrar respostas e ajuda pra enfrentar situações passadas que ela não conseguiu enfrentar sozinha, mas a conversa acaba com mais um porque.

É aquele famoso lance de empatia de novo, tomar cuidado com o que diz q se preocupar com o outro, se alguém parar pra falar, pare pra ouvir e tente arrumar soluções que não a desistência, você pode estar salvando a vida de alguém ❤️

O suicídio é uma das causas de morte com menos noticiários por aí, por conta dos proporia familiares esconderem a causa da morte, ou mesmo por muitas vezes ser difícil identificar a causa da morte. E é preciso conscientizar as pessoas que é preciso tomar cuidado e prestar atenção nas pessoas a sua volta, mudanças físicas, mudanças repentinas de humor, doação de bens pessoais são alguns dos sintomas de alguém que está pensando em suicídio, se você conhece alguém com algum desses sintomas, passem a prestar mais atenção e tomar mais cuidado, no final da publicação vou deixar alguns telefones e contatos importantes caso você tenha se identificado. (Não esqueça, se você precisar de alguém pra te escutar, pode mandar um email pra mim :) )

Essa foi a resenha mais resumida e com menos spoilers e comentários que consegui fazer, acreditem... Foi muito difícil falar desse livro, com ele sendo extremamente empolgante, sem dar spoiler nenhum, eu espero que vocês tenham gostado e mais ainda, se interessado, eu to super ansiosa pra série começar logo e espero que vocês também.

Contatos importantes: